Conheça as 8 dúvidas mais comuns sobre aparelho nos dentes

Aparelho-nos-dentes

Além de aprimorar a estética, quem usa aparelho nos dentes corrige alterações na mordida, melhorando a qualidade de vida como um todo. Em alguns casos, até mesmo o ronco e certas dificuldades respiratórias podem desaparecer ao final do tratamento.

Apesar de seu uso ser relativamente comum, ainda existem diversas dúvidas sobre o aparelho. Afinal, quem precisa usá-lo? Quanto tempo demora o tratamento? Existem modelos transparentes? Esclareça essas e outras dúvidas aqui no post! Acompanhe!

1. Quando é necessário usar aparelho nos dentes?

Em primeiro lugar, é importante esclarecer que qualquer pessoa com os dentes tortos pode (e deve!) utilizar o aparelho para alinhá-los. Além disso, pessoas com problemas oclusais (mordida aberta, cruzada etc.) podem se beneficiar do tratamento ortodôntico.

Quando o maxilar e a mandíbula não se encaixam perfeitamente podem surgir problemas respiratórios, incluindo o ronco noturno, além de dificuldade em mastigar alimentos duros. Cabe ao ortodontista, portanto, ficar atento a esses sinais.

2. Tem idade certa para iniciar um tratamento ortodôntico?

Segundo a Sociedade Brasileira de Ortodontia (SBO), o ideal é que a avaliação do paciente ocorra aos sete anos de idade, aproximadamente. O exame precoce permite que o profissional da saúde acompanhe o desenvolvimento dos dentes da criança e planeje com antecedência algum tratamento, se isso for necessário.

Entretanto, nunca é tarde para corrigir o alinhamento dos dentes. Adultos, incluindo os da terceira idade, podem realizar o tratamento sem problemas — desde que a saúde bucal esteja em dia. Para isso, é importante procurar um profissional de confiança.

3. Quanto tempo demora o tratamento?

A duração do tratamento varia de acordo com a complexidade de cada caso. Atualmente, contudo, a tecnologia avançou muito e existem soluções (como o sistema de alinhadores, por exemplo) que corrigem a arcada dentária em menos tempo que os aparelhos tradicionais.

Vale lembrar, ainda, que a duração total do procedimento também depende da cooperação do paciente em comparecer às consultas na data correta e seguir as orientações do profissional.

4. O que é necessário para iniciar o procedimento?

A análise clínica do ortodontista é o primeiro passo para iniciar o tratamento. Durante a consulta, ele vai buscar informações importantes, como hábitos orais, doenças, uso de medicamentos etc. Depois, será apresentado os tipos de procedimentos disponíveis.

Escolhido o aparelho, o profissional deverá pedir modelos de gesso das arcadas dentárias, além de radiografias e fotografias dos dentes e do rosto do paciente. Dependendo do tratamento escolhido, é possível realizar um planejamento 3D.

Por meio da tecnologia — que costuma atrair muitas pessoas —, é possível antecipar o resultado final ao paciente, visualizando como os dentes ficarão.

5. Quais são os aparelhos disponíveis no mercado?

Atualmente, existem muitas opções para colocar aparelho nos dentes. A escolha vai depender do problema do paciente, além de seus gostos pessoais — algumas pessoas preferem as famosas borrachinhas, enquanto outras elegem a descrição dos modelos transparentes.

A seguir, você vai conhecer os principais tipos de aparelhos:

Aparelho fixo

Tradicional, o aparelho fixo é o que possui os famosos “ferrinhos” e borrachas. Durante o tratamento, os dentes são puxados e movem-se gradualmente até a posição correta.

Geralmente, a manutenção ocorre uma vez ao mês ou a cada 20 dias. A duração do tratamento depende da complexidade do problema e da cooperação do paciente. No entanto, podemos dizer que, geralmente, o procedimento ocorre entre 18 e 36 meses.

  • vantagem: como ele é fixo, o dentista não corre o risco do paciente retirar o aparelho sem autorização;
  • desvantagem: higienização.

Aparelho fixo estético

É o mesmo do primeiro, porém esse modelo é feito com materiais transparentes, como porcelana e safira. Discretos, a grande vantagem desses aparelhos é a estética.

  • vantagem: são bastante discretos e podem passar despercebidos;
  • desvantagem: higienização. Se o paciente faltar às consultas, o material pode ficar amarelado, atrapalhando o sorriso do paciente.

Aparelho móvel

Basicamente, o modelo móvel tem o objetivo de manter os dentes na posição correta. Por isso, ele é bastante utilizado após a retirada do aparelho tradicional e em crianças de até 12 anos de idade. Apesar de ser removível, o seu uso deve ocorrer continuamente.

  • vantagem: higienização. Pode ser retirado no momento da escovação e durante a alimentação;
  • desvantagem: o sucesso do tratamento depende totalmente da cooperação do paciente, já que o dentista não tem controle sob seu uso.

Alinhadores transparentes

Os alinhadores transparentes são, sem dúvidas, a solução mais moderna do mercado. A tecnologia funciona como um aparelho ortodôntico, mas com a diferença: é transparente e removível — o usuário pode retirar para escovar os dentes, ir a um evento etc.

Além disso, o material utilizado é moldado de acordo com os dentes de cada pessoa. Essa personalização no procedimento possibilita que o alinhador se encaixe perfeitamente na boca, trazendo conforto e bem-estar aos pacientes. Conforme os dentes vão se acertando, é preciso trocar a placa para que o tratamento continue eficaz.

  • vantagens: possibilita uma completa higienização nos dentes, é transparente e o tempo do tratamento costuma ser menor;
  • desvantagens: não são todos os dentistas que trabalham com o método.

6. O uso do aparelho causa dor?

Depende. Quem usa aparelho fixo pode sentir um certo desconforto algumas horas após realizar a manutenção periódica. No entanto, a intensidade do incômodo varia de pessoa para a pessoa. Caso sinta necessidade, o paciente pode fazer uso de um analgésico.

Já os aparelhos mais tecnológicos — como os alinhadores, por exemplo — não costumam causar transtornos aos usuários, já que são mais confortáveis.

7. É preciso extrair os sisos?

Embora em alguns casos a extração seja necessária, isso não é uma regra. Quem vai definir se será preciso retirar os sisos ou não é o dentista, após estudar as radiografias.

8. O aparelho móvel é tão eficiente quanto o fixo?

Os aparelhos móveis e os fixos tradicionais desempenham funções diferentes, porém complementares. Um conserta (fixo) e o outro (móvel) mantém os dentes alinhados.

Já os alinhadores móveis também têm a função de corrigir a arcada dentária dos pacientes. Nesse caso, eles são tão ou mais eficientes que os tradicionais. Afinal, a tecnologia empregada nas placas costuma ser bastante moderna e inclui o uso de computação 3D.

E aí, conseguiu tirar as suas principais dúvidas sobre aparelho nos dentes? Quer saber mais detalhes sobre os alinhadores transparentes? Então, entre contato conosco!

Matéria retirada : https://compass3d.com.br/duvidas-sobre-aparelho-nos-dentes/?utm_campaign=n2ebk4_-_guia_dos_aparelhos_transparentes&utm_medium=email&utm_source=RD+Station

Posted on 29 de maio de 2019 in Ortodontia

Share the Story

About the Author

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top
× Tire sua dúvida